Você está aqui: Página Inicial > Educação > 2017 > 10 > Universidades federais vão abrir 1,9 mil vagas para professores e técnicos

Educação

Universidades federais vão abrir 1,9 mil vagas para professores e técnicos

Emprego

Não havia liberação de vagas para docentes desde agosto de 2015 e de servidores técnico-administrativos desde abril de 2014
publicado: 19/10/2017 16h55 última modificação: 19/10/2017 17h00
Divulgação/Governo de Goiás
Sala de aula

Para aumentar os quadros e garantir a qualidade da educação superior brasileira, os ministério da Educação e do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão anunciaram a criação de 1,9 mil vagas para cargos de universidades federais. Do total, 1,2 mil serão voltadas para professores e as outras 700 para servidores técnico-administrativos. A portaria com a decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (19).

Terão prioridade no preenchimento de vagas quatro universidades fundadas mais recentemente, em 2013, além de projetos de expansão de cursos de medicina, ampliações de campus e regularização de déficit de técnico-administrativos decorrentes de decisões judiciais. 

Não havia liberação de vagas para docentes desde agosto de 2015 e de servidores técnico-administrativos desde abril de 2014. "Essa liberação é importante para que as universidades federais continuem oferecendo seus cursos de graduação com a qualidade já reconhecida pela sociedade brasileira. Também reafirmamos nosso compromisso e do governo federal com o ensino superior", afirma o ministro da Educação, Mendonça Filho.

Recursos

Em 5 de outubro, o Ministério da Educação liberou R$ 1,2 bilhão para universidades e institutos federais, correspondente a toda a assistência estudantil e ao aumento de 5 pontos percentuais no limite de empenho do orçamento para custeio. Assim, o limite para custeio chegou a 85% e 10 pontos percentuais para investimento, que agora é de 60%.

Neste ano, as instituições já receberam R$ 5,8 bilhões em recursos e R$ 7,8 bilhões de limite para empenho da pasta e R$ 43,51 bilhões para folhas de pagamento. 

“Concluímos 2016 com 100% do custeio liberado, o que não acontecia há dois anos. Este ano já asseguramos 85% e estamos trabalhando para chegar aos 100%”, afirmou Mendonça Filho. Segundo a pasta, a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) já foi informada que, no próximo ano, o orçamento das universidades federais está 100% assegurado com base na Lei Orçamentária Anual de 2017.

Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério da Educação e Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil