Você está aqui: Página Inicial > Esporte > 2017 > Curitiba sedia Jogos Escolares da Juventude

Esporte

Curitiba sedia Jogos Escolares da Juventude

Preparação Olímpica

Atletas de 12 a 14 anos disputam 13 modalidades
por Portal Brasil publicado: 12/09/2017 20h02 última modificação: 12/09/2017 22h10

Uma das maiores vitrines para a revelação de novos atletas para o País, os Jogos Escolares da Juventude começaram, nesta terça-feira (12), em Curitiba (PR). Cerca de 4 mil jovens de 12 a 14 anos disputam medalhas em 13 modalidades.

Os atletas competem em partidas de atletismo, badminton, basquete, ciclismo, ginástica rítmica, handebol, judô, luta olímpica, natação, tênis de mesa, vôlei, xadrez e futsal. Todos os estados enviaram equipes, além da representante da cidade-sede.

As instituições públicas respondem por grande parte das 1.401 escolas, com representantes de 475 cidades. São 501 instituições estaduais, 14 federais, 334 municipais e 552 particulares.

Embaixadora

Primeira mulher brasileira a conquistar uma medalha da natação em mundiais e recordista mundial nos 50 m costas em piscina curta, Etiene Medeiros competiu nas provas dos Jogos Escolares dos 13 aos 17 anos.

"Neste ano fiz questão de estar aqui como embaixadora. Sei o quanto é importante para os jovens. Competi nos últimos Jogos da Juventude, em 2004, e tenho certeza de que vai ser uma semana prazerosa. O evento foi importante na minha carreira e terei a oportunidade de vivenciar no outro lado, como inspiração", disse a campeã mundial.

Dos 465 integrantes da delegação olímpica que esteve no Rio de Janeiro no ano passado, 52 já haviam passado pelos Jogos Escolares.

Os Jogos Escolares da Juventude são uma versão dos Jogos Estudantis Brasileiros (Jebs), realizados desde 1969. O evento conta com as etapas municipais e estaduais – que neste ano reuniram cerca de 40 mil alunos. O evento é organizado com recursos da Lei Agnelo/Piva – repassados pelo Ministério do Esporte. Do montante repassado, 10% são destinados ao esporte escolar, R$ 22 milhões, e 5% para o universitário.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Rede Nacional do Esporte

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Publicação analisa impactos dos megaeventos no Brasil e no mundo
Publicação lançada no Rio de Janeiro discute os impactos dos megaeventos no Brasil e no mundo. O livro, que reúne 145 autores de 70 universidades, será publicado em formato digital e oferecido gratuitamente
Inscrições para o Bolsa Atleta terminam em 6 de setembro
Cerca de 23 mil esportistas já foram patrocinados pelo programa do governo federal
Governo promove inclusão social pelo esporte
Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (Snelis) determina as diretrizes de programas
Publicação lançada no Rio de Janeiro discute os impactos dos megaeventos no Brasil e no mundo. O livro, que reúne 145 autores de 70 universidades, será publicado em formato digital e oferecido gratuitamente
Publicação analisa impactos dos megaeventos no Brasil e no mundo
Cerca de 23 mil esportistas já foram patrocinados pelo programa do governo federal
Inscrições para o Bolsa Atleta terminam em 6 de setembro
Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (Snelis) determina as diretrizes de programas
Governo promove inclusão social pelo esporte

Últimas imagens

Jogos Escolares são maior celeiro de atletas olímpicos do País
Jogos Escolares são maior celeiro de atletas olímpicos do País
Foto: Rogério Vital/Ministério do Esporte
Martins tornou-se o segundo brasileiro com mais medalhas em Universíades
Martins tornou-se o segundo brasileiro com mais medalhas em Universíades
Divulgação/CBDU
Atleta terminou a prova com o tempo de 3m52s542
Atleta terminou a prova com o tempo de 3m52s542
Divulgação/Federação Int. de Canoagem
Henrique Martins, da natação, ficou em terceiro lugar nos 100 metros borboleta – a décima medalha brasileira no torneio
Henrique Martins, da natação, ficou em terceiro lugar nos 100 metros borboleta – a décima medalha brasileira no torneio
Divulgação/CBDU
Tamires Crude garantiu o bronze na categoria até 57kg, e Eleudis Valentin, a prata na categoria até 52kg
Tamires Crude garantiu o bronze na categoria até 57kg, e Eleudis Valentin, a prata na categoria até 52kg
Arquivo/CBDU

Governo digital