Você está aqui: Página Inicial > Governo > 2017 > 07 > Medidas federais apoiam obras e concessões em estados e municípios; entenda

Governo

Medidas federais apoiam obras e concessões em estados e municípios; entenda

Infraestrutura

Mais de R$ 11 bilhões estão reservados para projetos nos entes federados. Medida provisória cria fundo destinado a infraestrutura
por Portal Brasil publicado: 12/07/2017 16h52 última modificação: 12/07/2017 17h18
Tomaz Silva/Agência Brasil As medidas anunciadas pelo governo federal não vão resultar em aumento de despesas públicas

As medidas anunciadas pelo governo federal não vão resultar em aumento de despesas públicas

O governo federal anunciou nesta quarta-feira (12) uma série de ações para apoiar o financiamento de obras e concessões de infraestrutura em estados e municípios por meio da destinação de recursos na ordem de R$ 11,7 bilhões.

Para o presidente da República, Michel Temer, é preciso reforçar o pacto federativo no País, dando maior autonomia aos municípios brasileiros. Após anunciar os recursos, ele destacou destacou o “sonho” de terminar o mandato, em 2019, com uma “federação real”.

Segundo o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, o objetivo do governo federal é aprimorar o serviços públicos em áreas prioritárias como saneamento básico e mobilidade pública e ainda gerar emprego e renda sem expandir os gastos públicos.

Confira as medidas:

O que está sendo feito?

Para melhorar os serviços públicos, o governo federal decidiu por à disposição recursos para financiar obras dos entes federados. O objetivo é destravar os investimentos, gerando mais emprego e renda.

De onde vem o dinheiro?

O dinheiro vem da combinação de recursos do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e também do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Juntos, eles totalizam R$ 11,7 bilhões.

Onde será aplicado?

A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil destinam R$ 4 bilhões para financiar investimentos de grupos que obtiverem concessões. Outros R$ 5,7 bilhões estão reservados pelo FGTS para atender a projetos na área de saneamento básico e mobilidade pública.

Além disso, haverá uma linha de crédito de R$ 2 bilhões ao municípios no Banco do Brasil para financiar projetos em áreas como a da saúde e educação.

As contas públicas serão prejudicadas?

Não. Os recursos já estão disponíveis por essas instituições estatais. Dessa forma, não haverá aumento de custos para o Tesouro Nacional.

O que mais vai ser preparado?

Em cerimônia no Palácio do Planalto, o presidente da República, Michel Temer, assinou medida provisória para criar um fundo destinado à estrutura e desenvolver projetos de infraestrutura.

Segundo o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, a expectativa é que a União aporte R$ 180 milhões no fundo até 2019 e, com isso, estimule cerca de R$ 4 bilhões em infraestrutura urbana e social.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

banner_servico.jpg

Últimos vídeos

Começo de uma nova era: Diário Oficial da União deixará de ser impresso
Uma nova era de modernidade, eficiência e economia começa para a Imprensa Nacional, a partir desta sexta-feira (1º). Desta data em diante, o Diário Oficial da União (DOU) deixa de ser impresso e fica disponível diariamente apenas pela internet, no endereço portal.imprensanacional.gov.br
Temer diz que reforma da Previdência é essencial e conta com Congresso para sua aprovação
Governo do Brasil quer aprovar a proposta para garantir direitos iguais a todos e cortar privilégios. É que afirmou o presidente Michel Temer em mensagem gravada para as redes sociais oficiais; confira
Ouvidoria recebe mais de 67 mil denúncias no primeiro semestre
Denúncias de violações de direitos humanos foram recebidas pela ouvidoria do governo federal; maioria relatou violações contra crianças e adolescentes
Uma nova era de modernidade, eficiência e economia começa para a Imprensa Nacional, a partir desta sexta-feira (1º). Desta data em diante, o Diário Oficial da União (DOU) deixa de ser impresso e fica disponível diariamente apenas pela internet, no endereço portal.imprensanacional.gov.br
Começo de uma nova era: Diário Oficial da União deixará de ser impresso
Governo do Brasil quer aprovar a proposta para garantir direitos iguais a todos e cortar privilégios. É que afirmou o presidente Michel Temer em mensagem gravada para as redes sociais oficiais; confira
Temer diz que reforma da Previdência é essencial e conta com Congresso para sua aprovação
Denúncias de violações de direitos humanos foram recebidas pela ouvidoria do governo federal; maioria relatou violações contra crianças e adolescentes
Ouvidoria recebe mais de 67 mil denúncias no primeiro semestre

Últimas imagens

Congresso Nacional deve analisar o PL encaminhado pelo Executivo
Congresso Nacional deve analisar o PL encaminhado pelo Executivo
Alan Santos/PR
Programa torna mais fácil e rápido processos como emissão de documentos, marcação de consultas pelo SUS e pagamento de obrigações trabalhistas e previdenciárias
Programa torna mais fácil e rápido processos como emissão de documentos, marcação de consultas pelo SUS e pagamento de obrigações trabalhistas e previdenciárias
Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília
Obras deverão ser em melhorias como iluminação e saneamento básico
Obras deverão ser em melhorias como iluminação e saneamento básico
Alexandre Lombardi/Pref. de Sorocaba (SP)
Criado em 1º de outubro de 1862, documento que registra atos do governo estará disponível apenas pela internet, no Portal da Imprensa Nacional, a partir de 30 novembro
Criado em 1º de outubro de 1862, documento que registra atos do governo estará disponível apenas pela internet, no Portal da Imprensa Nacional, a partir de 30 novembro
Arquivo/Imprensa Nacional
Presidente acompanhou o lançamento acompanhado por ministros e militares
Presidente acompanhou o lançamento acompanhado por ministros e militares
Foto: Beto Barata/PR
Decreto publicado em 29 de setembro define ampliação de R$ 12,660 bilhões das despesas do Executivo
Decreto publicado em 29 de setembro define ampliação de R$ 12,660 bilhões das despesas do Executivo
Marcos Santos/USP Imagens

Governo digital