Você está aqui: Página Inicial > Infraestrutura > 2017 > 11 > Novas unidades do Minha Casa Minha Vida serão mais próximas dos centros urbanos

Infraestrutura

Novas unidades do Minha Casa Minha Vida serão mais próximas dos centros urbanos

Habitação

Empreendimentos deverão ser construídos próximos a escolas, agências bancárias, agência dos Correios, lotérica e pontos de ônibus
publicado: 07/11/2017 12h08 última modificação: 07/11/2017 12h26
Arquivo/Pref. da Santa Bárbara D'Oeste (SP) Conjuntos habitacionais deverão ter ainda água encanada, iluminação, rede de esgotos e pavimentação

Conjuntos habitacionais deverão ter ainda água encanada, iluminação, rede de esgotos e pavimentação

As novas contratações do Minha Casa Minha Vida apresentam novos critérios que vão beneficiar e influenciar diretamente na qualidade de vida dos moradores. Todas as 54.089 mil moradias anunciadas nesta segunda-feira (6) pelo governo deverão ser construídas próximas a escolas, agências bancárias, agência dos Correios, lotérica e pontos de ônibus.

Esses conjuntos habitacionais também deverão ter infraestrutura implantada, o que inclui água encanada, iluminação, rede de esgotos e pavimentação. Com isso, os moradores terão melhores condições de saneamento urbano e não precisarão percorrer longas distâncias para acessar serviços básicos como saúde e educação. 

Segundo o ministro das Cidades, Bruno Araújo, essas exigências na contratação dos empreendimentos mostra a preocupação do governo em não entregar somente obras na área da habitação, mas toda uma infraestrutura para que as famílias beneficiadas possam morar bem.

As novas contratações fazem parte do segundo lote de moradias do Minha Casa Minha Vida e beneficiarão famílias que se enquadram na Faixa 1 do programa, ou seja, com renda mensal de até R$ 1,8 mil.

O anúncio dessa segunda-feira soma-se a outras 25.664 contratações autorizadas em junho. Segundo a pasta, somadas, as autorizações representam um investimento de R$ 6,31 bilhões em 2017.

Neste ano, serão 337 municípios beneficiados. As obras vão ser tocadas por 192 empresas de construção civil e irão gerar 140 mil empregos e aquecer a cadeia produtiva do setor. 

Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério das Cidades 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil