Você está aqui: Página Inicial > Meio Ambiente > 2015 > 12 > 'Cadastro Ambiental Rural será o maior programa de captura de gás carbônico do mundo'

Meio Ambiente

'Cadastro Ambiental Rural será o maior programa de captura de gás carbônico do mundo'

COP21

Ibama indica obrigação de recuperar áreas degradadas como 'modernização' no combate ao desmatamento
por Portal Brasil publicado: 09/12/2015 09h14 última modificação: 09/12/2015 09h14
Foto: EBC O cadastro vai servir como um banco de dados para controle, monitoramento, planejamento ambiental e econômico e combate ao desmatamento

O cadastro vai servir como um banco de dados para controle, monitoramento, planejamento ambiental e econômico e combate ao desmatamento

Enquanto o mundo ensaia na Conferência das Nações Unidas para Mudanças Climáticas (COP-21), em Paris, a costura de um acordo global para reduzir a emissão de gases causadores do efeito estufa – especialmente o dióxido de carbônico (CO²) -, mais de 2,1 milhões de imóveis da agropecuária nacional já foram registrados no Cadastro Ambiental Rural (CAR), segundo o Serviço Florestal Brasileiro (SFB).

O número reforça o papel do sistema de registro eletrônico de propriedades no campo como ferramenta de captura de CO², aponta o  diretor de Proteção Ambiental do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama)Luciano de Meneses Evaristo. 

Isto porque o CAR estabelece a obrigatoriedade de reflorestar áreas degradadas (veja quadro abaixo). O cadastro foi definido pelo Código Florestal Brasileiro, em 2012, e termina as inscrições em maio próximo.

“O programa de recuperação (de áreas desflorestadas) introduzido pelo CAR é muito superior ao combate ao desmatamento. Se você considerar que as propriedades brasileiras que vão fazer o cadastro vão também recuperar seus passivos ambientais, o CAR vai ser o maior programa do mundo de sequestro de carbono”, afirma o diretor de Proteção Ambiental do Ibama.

Para Evaristo, a adesão elevada mostra que o dispositivo econômico incluído nas regras do CAR foi acertada. O proprietário rural que não fizer o cadastro perde o acesso a linhas de crédito federal ou a programas de fomento agropecuário da União e dos Estados. "O CAR é a carteira de identidade da propriedade. Quem não tiver CAR neste País estará fora da produção e do comércio, fora do contexto econômico", diz.

A área já inscrita no CAR é de mais de 244,7 milhões de hectares, equivalente a 61,5% do total previsto pelo Serviço Florestal. O órgão trabalha com a meta de cadastrar 398 milhões de hectares e não com a estimativa do censo rural do IBGE de 2006, que calculou em 5,6 milhões o número de estabelecimentos rurais no País.

O critério de contabilidade utilizado pelo Serviço Florestal é o de imóvel rural. Ou seja, o que se leva em conta para o CAR envolve todas as propriedades vizinhas sobre controle de uma mesma pessoa ou empresa e não os estabelecimentos separados, como define o IBGE.

Isso significa que o número de cadastros será menor que os 5,6 milhões estimados pelo IBGE, sem que para isso a área seja inferior.

Modernização

O cadastro vai servir como um banco de dados para controle, monitoramento, planejamento ambiental e econômico e combate ao desmatamento. O diretor do Ibama avalia que a necessidade de recuperar áreas degradadas servirá para modernizar o sistema de monitoramento de ações de desmatamento.

"O CAR é a grande ferramenta de combate ao desmatamento que a gente vai ter daqui para frente", diz. "Será uma revolução na fiscalização ambiental federal, porque hoje ela se baseia por bioma, com satélites de detecção e de medição do desmatamento por bioma. Com o CAR, a fiscalização será por unidade produtiva", observa.

Segundo Evaristo, a fiscalização poderá separar anualmente uma área como amostra para verificar a evolução ou declínio do desmatamento nas propriedades rurais. Esse acompanhamento poderá ser feito diretamente pelo computador, diminuindo as saídas de campo dos fiscais, mas mantendo o acompanhamento dos planos de recuperação ambiental assumidos pelos ruralistas.

"Hoje se gasta uma energia enorme fazendo a vistoria no campo. Ao enxergar unidade produtiva (virtualmente), a nossa fiscalização vai ganhar uma modernização que vai nos colocar num patamar muito mais avançado para controlar os ilícitos ambientais no País. O CAR é a grande ferramenta do futuro de conservação dos biomas brasileiros", considera.

Fonte: CARIbamaInpe, Ministério de Meio Ambiente e Serviço Florestal Brasileiro

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Banner - Combate às Queimadas

Últimos vídeos

Prazo para registro no Cadastro Ambiental Rural é prorrogado
Presidente Michel Temer sanciona lei que prorroga registro no Cadastro Ambiental Rural (CAR) para dezembro de 2017
Brasil já registrou 112 mil focos de queimadas e incêndios neste ano
Dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Registro é 16% maior que o registrado no mesmo período do ano passado.
Conheça a proposta do Santuário de Baleias do Atlântico Sul
Para proteger a população das diferentes espécies de baleias da região do Atlântico Sul, o Brasil, a Argentina, a África do Sul, o Uruguai e o Gabão estão propondo a criação do santuário
Presidente Michel Temer sanciona lei que prorroga registro no Cadastro Ambiental Rural (CAR) para dezembro de 2017
Prazo para registro no Cadastro Ambiental Rural é prorrogado
Dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Registro é 16% maior que o registrado no mesmo período do ano passado.
Brasil já registrou 112 mil focos de queimadas e incêndios neste ano
Para proteger a população das diferentes espécies de baleias da região do Atlântico Sul, o Brasil, a Argentina, a África do Sul, o Uruguai e o Gabão estão propondo a criação do santuário
Conheça a proposta do Santuário de Baleias do Atlântico Sul

Últimas imagens

Mais seis transmissores serão instalados em fêmeas que chegarão ao Rio Grande do Norte nesta temporada de reprodução, que se inicia ainda em 2016
Mais seis transmissores serão instalados em fêmeas que chegarão ao Rio Grande do Norte nesta temporada de reprodução, que se inicia ainda em 2016
Divulgação/Projeto Tamar
Apenas 14% dos reservatórios do semiárido estão com o volume acima de 50%. Pernambuco tem 24 dos 69 reservatórios sem água
Apenas 14% dos reservatórios do semiárido estão com o volume acima de 50%. Pernambuco tem 24 dos 69 reservatórios sem água
Marcello Casal Jr/ Agência Brasil
A participação no grupo está aberta a todos os países do bioma
A participação no grupo está aberta a todos os países do bioma
Jefferson Rudy/MMA
Três candidaturas serão finalistas em cada uma das sete categorias
Três candidaturas serão finalistas em cada uma das sete categorias
Divulgação/ICMBio
Estabelecidas por decreto em 1990, as RPPNs passaram a ser consideradas unidades de conservação no ano 2000
Estabelecidas por decreto em 1990, as RPPNs passaram a ser consideradas unidades de conservação no ano 2000
Divulgação/ICMBio

banner_servico.jpg

Governo digital