Você está aqui: Página Inicial > Meio Ambiente > 2017 > 03 > Produção de óleo de babaçu de reserva no Tocantins supera seis toneladas em 2016

Meio Ambiente

Produção de óleo de babaçu de reserva no Tocantins supera seis toneladas em 2016

Extrativismo

Grupo que envolve 30 famílias de quebradeiras de coco processou mais de 12 toneladas de amêndoas da região
por Portal Brasil publicado: 10/03/2017 17h36 última modificação: 13/03/2017 11h33
Divulgação/ICMBio Dados foram divulgados em reunião que avaliou ciclo de atividades da produção na Reserva Extrativista (Resex) Extremo Norte do estado do Tocantins

Dados foram divulgados em reunião que avaliou ciclo de atividades da produção na Reserva Extrativista (Resex) Extremo Norte do estado do Tocantins

Famílias da Reserva Extrativista (Resex) Extremo Norte do estado do Tocantins registraram mais de seis toneladas de óleo de babaçu a partir do processamento de 12,5 toneladas de amêndoa em 2016. A atividade gerou uma renda de aproximadamente R$ 30 mil para as 30 famílias envolvidas, conforme a participação de cada uma.

Os dados foram divulgados em reunião que avaliou ciclo de atividades da produção.

As extrativistas são responsáveis pela coleta, quebra do coco e entrega da amêndoa, além do seu beneficiamento, por meio da extração do óleo e acondicionamento do produto.

O projeto conta com três usinas de extração de óleo instaladas. Uma delas está em funcionamento desde 2012 e já resultou na extração e comercialização de mais de seis toneladas de óleo de babaçu.

Ações para 2017

Durante a reunião, os participantes também definiram estratégias para 2017, ações de comercialização e mudanças no pagamento das quebradeiras de coco.

A venda, por exemplo, passará a ocorrer no mercado local, por conta do aumento da demanda na região, capaz de absorver toda a produção e consequentemente melhorar o preço.

A nova estratégia contribuirá para incremento da renda das famílias envolvidas e o sistema de pagamento passará a ser mensal ou bimensal, conforme a produção e comercialização.

Lino Rocha de Oliveira, chefe da Resex, avaliou como positiva a produção do ano de 2016, pois, além de garantir renda para as famílias envolvidas, houve também uma procura maior da sociedade pelo consumo do óleo de babaçu. Segundo ele, esse fator despertou um grande interesse da população do Bico do Papagaio, região em que está inserida a reserva.

“Também conseguimos chegar com nosso óleo em um mercado potencial, que é a cidade de Imperatriz, o que tem contribuído para a consolidação do nosso projeto”, destacou Lino.

Ainda segundo o gestor da UC, a ideia para 2017 é intensificar as atividades, ampliar a capacidade produtiva e construir uma cooperativa.

O objetivo, segundo ele, é criar melhores condições de gestão do projeto. “Será uma forma de empoderar as quebradeiras de coco para que elas possam gerir adequadamente o negócio que é delas”, ressalta.

Fonte: Portal Brasil, com informações do ICMBio

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Banner - Combate às Queimadas

Últimos vídeos

ANA premia projetos de gestão e uso sustentável da água
Projetos de todo o País combatem a poluição, o desperdício de água e contribuem para a gestão e o uso sustentável dos recursos hídricos
Governo discute plano de combate ao lixo no mar
Pesquisadores, ambientalistas e representantes do governo discutem a elaboração de um plano nacional para combater a poluição no mar
Força Aérea Brasileira usa aeronave para combater fogo na Chapada dos Veadeiros
Força Aérea Brasileira emprega aeronave para combater na reserva. Até o momento, mais de 60 mil hectares já foram consumidos pelas chamas
Projetos de todo o País combatem a poluição, o desperdício de água e contribuem para a gestão e o uso sustentável dos recursos hídricos
ANA premia projetos de gestão e uso sustentável da água
Pesquisadores, ambientalistas e representantes do governo discutem a elaboração de um plano nacional para combater a poluição no mar
Governo discute plano de combate ao lixo no mar
Força Aérea Brasileira emprega aeronave para combater na reserva. Até o momento, mais de 60 mil hectares já foram consumidos pelas chamas
Força Aérea Brasileira usa aeronave para combater fogo na Chapada dos Veadeiros

Últimas imagens

Alteração na lei prevê a promoção de iniciativas que promovam o uso das águas pluviais, que podem ser usadas para a manutenção de jardins, limpeza de calçadas e em atividades agrícolas e industriais
Alteração na lei prevê a promoção de iniciativas que promovam o uso das águas pluviais, que podem ser usadas para a manutenção de jardins, limpeza de calçadas e em atividades agrícolas e industriais
Foto: Tony Winston/Governo de Brasília
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Por meio da Força Aérea Brasileira e de órgãos de fiscalização ambiental, Governo do Brasil participa dos esforços para controlar o pior incêndio desde a criação do parque
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

banner_servico.jpg

Governo digital