Você está aqui: Página Inicial > Meio Ambiente > 2017 > 10 > Incêndio na Chapada dos Veadeiros está sob controle; focos serão eliminados em até três dias

Meio Ambiente

Incêndio na Chapada dos Veadeiros está sob controle; focos serão eliminados em até três dias

Parque nacional

Condições climáticas agora estão favoráveis, segundo autoridades. Nessa fase do combate, brigadistas tentam evitar que área habitada por comunidades quilombolas seja atingida
publicado: 25/10/2017 18h32 última modificação: 25/10/2017 19h28
Foto: Paulo de Araújo/MMA Ministro do meio Ambiente, Marcelo Cruz, participa de reunião com equipe local de combate ao incêndio

Ministro do meio Ambiente, Marcelo Cruz, participa de reunião com equipe local de combate ao incêndio

Focos de incêndio no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros devem ser completamente eliminados em até três dias, de acordo com previsão anunciada pelo ministro do Meio Ambiente, Marcelo Cruz. Em entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira (25), o ministro afirmou que as condições climáticas de vento são agora favoráveis ao trabalho de controle das chamas. “Continuamos trabalhando para debelar definitivamente o fogo, que agora está principalmente na região de fora da área do parque”, disse.

O combate aos focos de incêndio conta com cinco aviões tanque, uma aeronave Hércules C-130 (da Força Aérea Brasileira), quatro helicópteros, 170 brigadistas, mais de 40 bombeiros e policiais ambientais, e voluntários das comunidades do entorno do parque. De acordo com o Ministério do Meio ambiente, essa resposta rápida evitou que áreas maiores de Cerrado nativo fossem queimadas. Agora, nessa fase da operação, os brigadistas tentam evitar que o fogo atinja área quilombola habitada por comunidades Kalunga.

Investigações

De acordo com o ministro do Meio Ambiente, “há fortes indícios de que alguns dos focos foram ateados de propósito e de forma criminosa”. Investigações estão sendo conduzidas pelas polícias ambiental e civil do estado de Goiás. Segundo informações do ministério, um dos supostos incendiários “utilizou uma motocicleta e galões de combustível para atear fogo em áreas escolhidas por alguém que conhece a região e o comportamento do fogo”. A pasta, segundo Cruz, vai solicitar apoio da Polícia Federal na condução das investigações. A pena para quem provoca incêndios florestais vai de 1 a 4 anos de prisão.

Resposta rápida

A força-tarefa de órgãos federais e estaduais assegurou o rápido combate ao fogo, e o trabalho de prevenção que antecedeu a longa seca evitou danos maiores ao bioma, segundo o diretor de Fiscalização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Luciano Evaristo. Ele afirma que assim que os focos de incêndio sejam eliminados, órgãos ambientais vão periciar o local para colaborar com as investigações.


Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério do Meio Ambiente

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil