Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2012 > 10 > 97% dos casos de emergência que chegam às UPAs são solucionados

Saúde

97% dos casos de emergência que chegam às UPAs são solucionados

por Portal Brasil publicado: 15/10/2012 17h26 última modificação: 29/07/2014 09h02
Divulgação / Governo do Rio de Janeiro Adultos e crianças podem ser atendidos nas UPAs. Os médicos clínicos e pediatras estão capacitados e qualificados para atendimento de emergência.

Adultos e crianças podem ser atendidos nas UPAs. Os médicos clínicos e pediatras estão capacitados e qualificados para atendimento de emergência.

A procura pelo serviço desafoga o fluxo nos grandes hospitais resolvendo várias situações de emergência, como vítimas de acidentes e problemas cardíacos

 

Aproximadamente 97% dos problemas que chegam as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) são resolvidos nas unidades, que ainda estão preparadas para atender, por exemplo, vítimas de acidentes e problemas cardíacos, de acordo com o Ministério da Saúde.

São 236 Unidades espalhadas em todo o País, atendendo a população 24 horas por dia. Cerca de 300 mil atendimentos são realizados proporcionando acolhimento de urgência e emergência. Entre as especialidades oferecidas estão: dentistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêuticos e assistentes sociais. Além disso, as unidades também realizam exames laboratoriais, raio-x, sutura, medicação e nebulização.

Um dos objetivos da UPA 24h é funcionar como unidade intermediária, colaborando para desafogar os prontos-socorros hospitalares e melhorando o acesso dos brasileiros aos serviços de emergência no SUS. Assim, o pronto-socorro fica liberado para atender casos mais graves e de alta complexidade.

As UPAs 24h estão inseridas na rede Saúde Toda Hora, que está reorganizando a atenção às urgências e emergências no Sistema Único de Saúde (SUS).

Localize aqui as Unidades de Pronto Atendimento em funcionamento no Brasil.

 

Atendimentos 

Os pacientes que procuram as UPAs são avaliados de acordo com a classificação de risco, ou seja, os casos mais graves terão prioridade. Após o atendimento, o paciente pode ser liberado ou permanecer em observação em até 24 horas. Caso necessário, pode ser removido para um hospital de referência. As UPAs atuam integradas com outros serviços do Sistema Único de Saúde (SUS),  como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192), as Unidades Básicas de Saúde (UBS). As unidades estão inseridas na Rede Saúde Toda Hora, que está reorganizando as urgências no País.

A estratégia de atendimento está diretamente relacionada ao trabalho do Samu 192, que organiza o fluxo de atendimento e encaminha o paciente ao serviço de saúde adequado à situação. Nas unidades, os pacientes são avaliados de acordo com uma classificação de risco, podendo ser liberados ou permanecer em observação por até 24 horas ou, se necessário, serem removidos para um hospital de referência.

O objetivo da rede Saúde Toda Hora é que a comunicação entre as centrais de regulação com o Samu, as UPAs e os hospitais torne o atendimento ainda mais rápido, reduzindo mortes ou sequelas ao paciente. Esse formato de funcionamento, integrado entre várias unidades de promoção, prevenção e atendimento à saúde, é uma das principais características da ação. Outros equipamentos compõem essa rede como a Atenção Básica, as Salas de Estabilização, a Força Nacional do SUS e o programa Melhor em Casa

 

Estrutura 

As UPAs 24h também possuem salas de observação, que são individuais para pacientes com doenças infectocontagiosas e salas para estabilização do paciente grave. Ele recebe atendimento necessário até que o quadro clínico seja estabilizado para removê-lo para um hospital. Nestas salas, existem ainda equipamentos de terapia intensiva para atender casos extremos, se houver necessidade.

 

 

Leia mais:

Entenda todo o funcionamento das UPAs 24h

Abertas as inscrições para seleção de funcionários de administradora de hospitais

ABC Paulista receberá investimentos para ampliar Rede de Atenção às Urgências

Profissionais são qualificados para atuar em situações de desastre

 

Fonte:
Ministério da Saúde

 

 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Prefeituras podem contratar médicos direto com a Opas
Com decisão do Ministério da Saúde, médicos cubanos do Mais Médicos serão contratados em convênio direto com Organização
OPAS reconhece extinção de rubéola e sarampo do Brasil
Organização concedeu ao País certificação internacional pela erradicação das doenças
Ações de saúde em escolas municipais recebem R$ 89 milhões
Ministério da Saúde repassará valor para municípios que aderirem à nova etapa do programa Saúde na Escola
Com decisão do Ministério da Saúde, médicos cubanos do Mais Médicos serão contratados em convênio direto com Organização
Prefeituras podem contratar médicos direto com a Opas
Organização concedeu ao País certificação internacional pela erradicação das doenças
OPAS reconhece extinção de rubéola e sarampo do Brasil
Ministério da Saúde repassará valor para municípios que aderirem à nova etapa do programa Saúde na Escola
Ações de saúde em escolas municipais recebem R$ 89 milhões

Últimas imagens

Empresa deve comprovar a qualidade, a segurança e a eficácia do produto a ser registrado
Empresa deve comprovar a qualidade, a segurança e a eficácia do produto a ser registrado
Marcos Santos/USP Imagens
Licenciamento de salões de beleza, por exemplo, dispensam requerimentos prévios
Licenciamento de salões de beleza, por exemplo, dispensam requerimentos prévios
Ronaldo Lima/Prefeitura de Diadema (SP)
Publicidade instiga população a buscar diagnóstico nas unidades de saúde e completar tratamento
Publicidade instiga população a buscar diagnóstico nas unidades de saúde e completar tratamento
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Fabricantes de vacina não precisarão mais aguardar e já saberão recomendações da OMS para cada ano
Fabricantes de vacina não precisarão mais aguardar e já saberão recomendações da OMS para cada ano
Arquivo/EBC
Empresa deve retirar todos os seus produtos do mercado
Empresa deve retirar todos os seus produtos do mercado
Arquivo/EBC

Governo digital