Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2013 > 11 > Novembro Azul alerta para diagnóstico precoce do câncer de próstata

Saúde

Novembro Azul alerta para diagnóstico precoce do câncer de próstata

Saúde do homem

No Brasil, câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás do câncer de pele
por Portal Brasil publicado: 04/11/2013 11h01 última modificação: 29/07/2014 09h16
Divulgação/EBC Pessoas que têm casos de câncer de próstata na família, obesas, e negras têm mais risco de desenvolver a doença

Pessoas que têm casos de câncer de próstata na família, obesas, e negras têm mais risco de desenvolver a doença

Para alertar os homens sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), em parceria com Instituto Lado a Lado pela Vida, vão iluminar pontos turísticos em várias cidades e distribuir panfletos explicativos no movimento chamado Novembro Azul. O tema da campanha - Um Toque, um Drible - pretende conscientizar os homens sobre a necessidade de se submeter a exames preventivos.

Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) informam que no ano passado foram identificados mais de 60 mil novos casos da doença. O instituto considera câncer de próstata uma doença da terceira idade, porque cerca de três quartos dos casos no mundo surgem a partir dos 65 anos. De acordo com Eduardo Ribeiro, uro-oncologista do Hospital Santa Lúcia, em Brasília, os homens estão mais conscientes, “não tanto quanto as mulheres, que vão ao ginecologista desde adolescentes, mas a gente não vê mais tanta resistência”, contou Ribeiro.

A próstata é uma glândula presente nos homens, localizada abaixo da bexiga e à frente do reto. O câncer pode ser descoberto inicialmente no exame clínico, um toque retal, exame que enfrenta a resistência de muitos homens, combinado com o resultado de um exame no sangue. Se detectado o tumor, só a biópsia é capaz de confirmar a presença de um câncer. Segundo a SBU, quando descoberto no início, 90% dos casos de câncer de próstata são curáveis. De acordo com Ribeiro, pessoas que têm casos de câncer de próstata na família, obesas, e negras têm mais risco de desenvolver a doença.

Segundo o Inca, no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás do câncer de pele. Em valores absolutos, é o sexto tipo mais comum no mundo e o mais prevalente em homens, representando 10% do total de cânceres. A taxa de incidência do câncer de próstata é seis vezes maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento.

Na fase inicial, o câncer da próstata não costuma apresentar sintomas. Quando surgem são parecidos com os do crescimento benigno da próstata: dificuldade de urinar e necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou a noite. Na fase avançada, a doença pode provocar dor nos ossos, problemas para urinar e, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

O tratamento vai depender do estágio da doença, e pode ser feito com cirurgia, radioterapia, tratamento hormonal e algumas vezes apenas observação médica.

As ações do Novembro Azul preveem, além de uma iluminação azul em pontos turísticos, como o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, e o Congresso Nacional, em Brasília, a distribuição de panfletos em estádios de futebol durante o campeonato brasileiro. A SBU vai entregar uma lista de sugestões aos parlamentares, entre elas a criação de centros de Referência em Saúde do Homem, para melhorar seu acesso ao SUS, assim como acontece com as mulheres. 

Fonte:

Agência Brasil

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Programa diminui o número de cirurgias no joelho
Programa do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO), no Rio de Janeiro, acompanha pacientes e reduz o número de procedimentos cirúrgicos
Ministério da Saúde lança campanha de prevenção à Aids durante o Carnaval
Capital de tradição carnavalesca, Salvador será o palco do lançamento. Serão distribuídos 77 milhões de preservativos
Ministério da Saúde habilita serviços ambulatoriais para processo transexualizador
Nove centros médicos públicos já estão habilitados a atender quem não se identifica com o gênero de nascimento. Desde 2008, o SUS já realizou mais de 300 cirurgias de mudança de sexo
Programa do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO), no Rio de Janeiro, acompanha pacientes e reduz o número de procedimentos cirúrgicos
Programa diminui o número de cirurgias no joelho
Capital de tradição carnavalesca, Salvador será o palco do lançamento. Serão distribuídos 77 milhões de preservativos
Ministério da Saúde lança campanha de prevenção à Aids durante o Carnaval
Nove centros médicos públicos já estão habilitados a atender quem não se identifica com o gênero de nascimento. Desde 2008, o SUS já realizou mais de 300 cirurgias de mudança de sexo
Ministério da Saúde habilita serviços ambulatoriais para processo transexualizador

Últimas imagens

Todas as instituições que prestam serviço assistencial podem preencher o formulário e participar da seleção
Todas as instituições que prestam serviço assistencial podem preencher o formulário e participar da seleção
Divulgação/EBC
A Posic também trabalha a conscientização dos usuários sobre a importância das normas de segurança
A Posic também trabalha a conscientização dos usuários sobre a importância das normas de segurança
Divulgação/EBC
O surto de febre amarela atinge 42 municípios do estado, que têm casos confirmados.
O surto de febre amarela atinge 42 municípios do estado, que têm casos confirmados.
Divulgação/Ministério da Saúde
Resoluções determinam ainda que as empresas recolham os estoques existentes do mercado
Resoluções determinam ainda que as empresas recolham os estoques existentes do mercado
Divulgação/Anvisa
Cada estado recebeu valor baseado na estimativa da população a ser vacinada
Cada estado recebeu valor baseado na estimativa da população a ser vacinada
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital