Você está aqui: Página Inicial > Saúde > 2014 > 12 > SUS oferece assistência às adolescentes gestantes

Saúde

SUS oferece assistência às adolescentes gestantes

Apoio

Em 2013, foram realizadas cerca de 19 milhões de consultas pré-natal pelo sistema. Acompanhamento segue até depois da gravidez
por Portal Brasil publicado: 08/12/2014 15h03 última modificação: 08/12/2014 15h12
Foto:Kak2s INstituição pública oferece consultas, exames e acompanhamento antes, durante e depois da gravidez

INstituição pública oferece consultas, exames e acompanhamento antes, durante e depois da gravidez

As adolescentes que estão grávidas podem contar com serviços de assistência médica e psicológica em toda a rede pública de saúde do País.

Só no ano passado, foram realizadas cerca de 19 milhões de consultas pré-natal no Sistema Único de Saúde, o SUS, o que significa aumento de 93% em relação a 2003.

De acordo com o Ministério da Saúde, o SUS oferece consultas, exames e acompanhamento antes, durante e depois da gravidez. A diretora do departamento de ações programáticas estratégicas do Ministério da Saúde, Theresa Delamare, explica como as adolescentes grávidas são tratadas no SUS.

"O que os serviços de saúde têm como orientação do Ministério da Saúde, é trabalhar as ações educativas, disponibilizar a camisinha de modo fácil, agendar uma consulta, identificar a idade dessa adolescente, se ela for uma adolescente menor de 14 anos ou se ela tiver uma idade acima dessa faixa etária, muitas unidades de saúde têm profissionais da área de psicologia, o profissional tem que estar muito atento para as questões relacionadas no acompanhamento a essa gestante com olhar diferenciado."

A estudante de 17 anos, Bruna da Silva, tem uma filha de seis meses. Ela fez todo pré-natal e pós-natal, acompanhamento antes e depois do parto, na rede pública de saúde.

Ela gostou do atendimento prestado pelos profissionais de saúde. "Me trataram super bem. Se acontecesse alguma coisa com ela, eles vinham, me avisavam e bem atenciosos, graças à Deus. Toda hora, me davam a medicação. Ele vinha, conversavam com a gente, ensinava a gente a dar banho, a dar mamadeira, a trocar fralda. Porque é meu primeiro, a gente fica sem saber o que fazer. Ai fui aprendendo lá durante os dois meses que eu fiquei com ela. Tudo que eu aprendi foi no hospital, que se não eu ia chegar em casa sem fazer nada."

A diretora do departamento de ações programáticas estratégicas , Theresa Delamare, destaca ainda a importância das adolescentes que estão esperando neném se sentirem a vontade para conversar com os profissionais, para eles oferecerem a melhor orientação.

"As ações de educação em saúde sexual e saúde reprodutiva dentro da unidade de saúde é muito importante exatamente para adolescente poder ficar muito a vontade, criar um vínculo com os profissionais, para que ela possa ter tranquilidade de conversar com o profissional para ela poder dar o máximo de elementos possíveis para que o profissional possa ajudá-la. A gente tem orientado todos os profissionais de saúde com relação a esse direito que o adolescente tem. Informar o adolescente como o que ele tem que fazer para evitar uma doença sexualmente transmissível. Vai ser acolhido", disse.

O SUS oferece atendimento integral às gestantes, como o pré-natal, acesso rápido aos resultados, consultas, exames e vacinas em mais de 5.400 municípios em todo o País. 

Fonte:

Blog da Saúde

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative Commons CC BY ND 3.0 Brasil CC BY ND 3.0 Brasil

Missão Transplante

Últimos vídeos

Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
O Ministério da Saúde está trabalhando para diminuir a espera por cirurgias eletivas, aquelas que não são emergências
Mutirão já realizou mais de 33 mil cirurgias no país
Medicamentos biológicos são produtos inovadores para o tratamento de doenças crônicas, como câncer, diabetes, artrite reumatoide e esclerose múltipla
Fábrica de medicamentos biológicos é inaugurada no DF
Recursos serão distribuídos entre 48 hospitais das cinco regiões
Governo libera R$ 220 milhões para hospitais universitários de todo o País

Últimas imagens

Soro
Divulgação/Prefeitura de Campo Verde (MT)
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
País vai tratar 657 mil pessoas a partir de 2018. Pacientes com quadros mais grave da doença terão prioridade
Foto: Rodrigo Nunes/Ministério da Saúde

Governo digital